América do Norte Arizona Estados Unidos Utah Viagem

ANTELOPE CANYON – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

O Antelope Canyon ficou famoso quando uma fotografia revelando suas curvas sinuantes formadas pelas rochas vermelhas viralizou e ganhou inúmeros prêmios, desde então a atração tem se tornado cada vez mais popular e atraído milhares de pessoas até a cidade de Page no Arizona. Realmente o estreito desfiladeiro, que foi formado graças a erosão das fortes chuvas da época das monções, é impressionante. A cor e formato das rochas faz com que o local seja único e as vistas são de tirar o fôlego.

Quanto estava no Brasil achava que o Canyon ficava em uma área bem remota e era difícil de visitar, mas não, a região de Page, que fica na fronteira entre o Arizona e Utah é bem acessível para quem visita a costa oeste dos Estados Unidos e da perfeitamente pra visitar fazendo uma road trip saindo de Los Angeles ou Las Vegas.

CONFIRA O MEU ROTEIRO PELO TEXAS E SOUTHWEST AMERICANO, AQUI!

VEJA MAIS POSTS SOBRE O ARIZONA!

ONDE FICA?

Page fica no norte do Arizona, quase na fronteira com Utah. A pequena cidade serve como base para diversos passeios na área como o próprio Antelope Canyon, o Monument Valley e a curva do Rio Colorado que é conhecida como Horseshoe Bend. Nesse post vocês encontram todas as dicas da cidade e dos passeios que vocês podem fazer por lá.

O Antelope Canyon fica a poucos quilômetros da cidade em uma área indígena, por isso, ao contrário da maioria dos parques naturais, onde você pode realizar uma visita por conta própria, só é possível visita-lo com um tour autorizado, que é bem concorrido.

COMO VISITAR O ANTELOPE CANYON?

Na realidade existem dois cânions separados por algumas milhas, então, primeiramente você vai ter que decidir entre o Upper ou o Lower Antelope Canyon.  Como saber qual visitar? Ambos tem vantagens e desvantagens, mas a paisagem dos dois é praticamente a mesma.

O Upper é o mais popular, normalmente é mais cheio e o tour é um pouco mais caro. Ele é oferecido por algumas agencias que ficam distantes da entrada do cânion, então o transporte até lá é feito em jipes, deixando a duração do passeio um pouco mais longa do que o do Lower. Ao chegar no local o passeio é tranquilo, o desfiladeiro fica no nível do solo, não exige que você suba ou desça escadas e por isso é mais recomendado para idosos, crianças ou quem não tem muito condicionamento físico.

O tour do Lower Antelope Canyon é operado por duas empresas que ficam bem na entrada do cânion. Você dirige até lá e depois só caminha alguns metros para começar o passeio. Por outro lado o cânion fica abaixo do nível do solo e o percurso conta com algumas escadas no trajeto. Ainda assim é bem tranquilo e a não ser que você tenha problemas de mobilidade, não será problema.

Ambos os cânions oferecem 3 tipos diferentes de tour, o básico, que dura entre 45min e 1:30 dependendo dos grupos e lotaçâo. O tour do horário do almoço, que é quando os raios solares entram no cânion e o tour fotográfico, mais longo com bem menos pessoas por horário. Os últimos dois são mais caros e bem mais concorridos, por isso vale reservar com bastante tempo de antecedência.

Em ambos é proibido entrar com qualquer tipo de bolsa e usar tripés ou monopods. Animais, incluindo os de serviço, também estão proibidos e crianças, apenas no colo.

Eles saem todos os dias do ano, menos quando tem previsão de chuva por conta do risco de alagamento, e estão disponíveis de meia em meia hora, começando às 6h ou 7h da manhã, variando com a época do ano e encerrando as 4:30h da tarde.

Independente de qual você escolher, reserve com antecedência. Há 3 anos atrás eu inclui o Arizona no roteiro de uma road trip com a intenção de conhece-lo, mas bobiei, achei que não seria necessário reservar o tour com antecedência e dei com a cara na porta, pois já tinha esgotado há dias. Dessa vez aprendi a minha lição, fiz a reserva com 2 semanas de antecedência e garanti a minha visita. E vale dizer que as 2 semanas foram suficientes pois era baixa temporada, se for alta recomendo que você faça no mínimo um mês antes.

E COMO É A VISITA?

Nós optamos pelo Lower Antelope Canyon, então vou contar a minha experiência que acredito que seja bem parecida nos dois.

Fechei o tour básico com a Ken’s Tours com 2 semanas de antecedência, pela internet. O pagamento é antecipado, no momento da reserva e saiu 52$ por pessoa incluindo todas as taxas.  No dia, chegamos um pouco antes do horário marcado, fizemos o check in onde eles pedem pra você assinar um documento que tira a responsabilidade deles em caso de acidente e no horário marcado entramos para encontrar o nosso guia.

São vários grupos de umas 10 pessoas por horário e cada um tem o seu guia. Logo de cara ele já explica as regras e algumas curiosidades da região. Então os grupos saem caminhando em direção  ao final do cânion e esperamos até dar a nossa hora de entrar. Ao todo, incluindo a ida e a volta por dentro do cânion da 1.5 quilômetro.

Então descemos as escadas e começa a visita.

Lá dentro é abarrotado, muito cheio mesmo. O passeio se da quase que em uma fila indiana e os guias vão controlando pra que ninguém fique para atrás. É difícil tirar boas fotos por causa da quantidade de gente, mas os guias vão segurando os grupos e muitas vezes se oferecem para fazer as fotos. Eles inclusive recomendam a melhor configuração de câmera para que as fotos realcem o tom terracota das rochas.

Ainda sim o lugar é de tirar o fôlego, o visual criado pelas rochas é tão diferente e impressionante. É impossível não tirar mil fotos e a cada passo que você da vai ficando mais bonito.

Dentro do cânion é bem estreito, em alguns momento só passa uma pessoa por vez, mas mesmo assim não achei claustrofóbico, principalmente porque as paredes são bem altas.

O nosso tour durou pouco mais de uma hora, a saída é bem próxima ao estacionamento, basta andar alguns passos.

No geral gostei muito e acho que mesmo com a multidão vale a pena. É um lugar bem único, uma paisagem totalmente diferente da nossa. Só esqueça aquela imagem que o Instagram nos passa de que é um lugar super isolado e de difícil acesso, que não tem ninguém, pois é exatamente o oposto, rs.

 

 

No Comments

Meu nome é Angélica, mas podem me chamar de Gelly, sou paulistana e atualmente estou morando em San Diego na Califórnia. Aqui no blog vocês encontram uma extensão do conteúdo no @tipsbygelly ou seja, sugestões de restaurantes, receitas e muitas dicas de viagem, principalmente pelos Estados Unidos!

Previous Post
19 de novembro de 2019

No Comments

Leave a Reply