PATAGONIA – O QUE VESTIR EM EL CALAFATE

Quando organizei a minha viagem para El Calafate uma das minhas maiores dúvidas era o que levar na mala! Minha mãe, que já havia ido, me dizia que era muito frio, a previsão falava que as máximas ficavam entre 15 e 20 e as mínimas entre 4 e 8, isso com sol e vento todos os dias, o que baixava muito a sensação térmica. Pensei, bom, é frio, mas de dia até deve rolar uma manga curta, engano meu, pois sim, lá é muitoooo frio, inclusive no verão! E pelo que os moradores de lá disseram nós ainda tivemos sorte, pois esse verão estava especialmente quente!

Congelada!

Estive lá no finzinho de dezembro, altíssima temporada e uma das épocas do ano mais quentes, fez sol praticamente todos dias, sol quente, com índice UV alto de deixar até vermelhinho, mas o vento é tão forte e tão gelado que no fim não faz diferença nenhuma, a média costumava ficar em 10 graus, mas a sensação era muito menor, chegando a graus negativos. Aí você se pergunta, mas e quando o vento para? Só que ele não para, nunca! E não é o vento que estamos acostumados, é um vento muitooo forte que chega a te levar em alguns momentos, chega a levar carros na estrada e não te deixa abrir as portas, é tenso, rs.
E por isso, o vento é o que mais devemos levar em consideração na hora de arrumar a mala, boas roupas próprias para esse clima são imprescindíveis!

Sendo levada pelo vento!

Como o turismo na cidade é bem esportivo e na maioria dos passeios você tem que andar muito, praticamente não vemos ninguém muito arrumado pelas ruas, nem mesmo nos restaurantes; o que prevalece por lá é a moda trekking, com jaquetas e calças que barram o vento e botas estilo Timberland.

Já tinha isso em mente antes de ir para lá e como queria fazer alguns passeios mais puxados e algumas trilhas levei mais roupas esportivas e apenas um look mais arrumadinho para usar durante o natal e foi o ideal. Meu erro foi achar que poderia usar roupas de manga curta durante o dia, levei várias e nenhuma chegou a sair da mala.

Nesse passeio, o Mountain Park Calafate, o frio foi tanto que tive que pegar um macacão térmico emprestado!

Mas vamos lá, o que vestir em El Calafate??
No fim o que eu usava mesmo praticamente todos os dias era um segunda pele térmica da Uniqlo que barra o vento e transforma o suor em calor (já falei delas aqui), uma meia calça de fleece que também barra o vento e é muitoo quentinha, uma legging por cima, malha, moletom ou casaco de fleece e por cima um casacão impermeável com interior de fleece, de preferencia de marcas próprias para esporte, tipo North Face e Columbia. E mais gorro, que cubra bem a orelha de preferencia, pois o vento pode dar dor de ouvido, luvas e cachecol, que eu ia colocando ou tirando de acordo com a necessidade.
Como vocês podem ver o fleece predomina, esse tecido é muito gostoso ao toque, parece um cobertor e em atrito com a pele gera muito calor, é perfeito para essas ocasiões.

Vale lembrar também que durante os passeios sentimos bem mais frio, principalmente nas visitas as geleiras e nos passeios de barco, onde o vento é muito gelado mesmo e chove, tem horas que não da para aguentar! Já para andar pela cidade durante o dia muitas vezes a meia calça, as luvas e o cachecol podem ser dispensados, tudo depende do quanto friorento você é.

Raro momento com trégua do vento que da pra ficar sem o casaco.

E o momento passando mal de frio!

Para os pés eu levei meu tênis normal de academia que serviu perfeitamente, como usava com a meia calça de fleece não sentia frio no pé, mas se você não tiver, recomendo usar uma meia bem grossa pois o vento entra no tênis; e uma bota de cano curto e franjas – que vocês já viram aqui no blog diversas vezes – de couro e sola de borracha, que eu usava mais para sair a noite, pois nos passeios não adianta, tem que ser tênis.  Melhor ainda é se você tiver um tênis específico para trekking, estilo os da Timberland, principalmente se você for fazer o trekking no gelo, eles são ótimos pois protegem os pés do vento, da chuva e o frio do solo, alem de serem confortáveis. Mas também não é um item necessário, passei muito bem sem.

Outro item que eu não tinha, mas que também é bem útil, principalmente no trekking no gelo é uma calça impermeável que barre o vento, no Glaciar Viedma ela é exigida, mas se você não pretende fazer também não é tão necessário, da pra passar sem.

E para encerrar os acessórios imprescindíveis que devem te acompanhar sempre: óculos escuro, pois a claridade é forte e ele também ajuda a barrar o vento, protetor solar, uma mochila, pois a maioria dos passeios não tem almoço e você tem que levar o seu, alem dos já citados gorro, luvas e cachecol.

Agora, pra quem ficou na dúvida achei legal fazer uma listinha do que não adianta levar pois você vai acabar não usando:
-salto alto
-jaquetas de couro ou jeans
-bolsa durante os passeios
-tênis tipo all star
-sapatilha
-regatas e camisetas de manga curta, a não ser que você vá usar a academia do hotel ou por baixo dos casacos
-shorts

Bom, já falei demais e o post ficou enorme, rs, espero ter esclarecido as dúvidas de alguém! Senão é só deixar uma mensagem aqui nos comentários!

E para quem não viu aqui estão os meus dois primeiros posts sobre El Calafate:
Diário de Viagem El Calafate
Chegando em El Calafate

10 Comentários

  1. Anônimo 9 Abril, 2014 at 00:54 Responder

    Oi Gelly, estou indo pra lá na Páscoa e o seu post foi maravilhoso pra finalmente finalizar a mala e as dúvidas, obrigada! Não ficou grande o post, ficou perfeito! 🙂

  2. Anônimo 21 outubro, 2014 at 18:22 Responder

    Adorei, Voce é clara nas postagens e informa superbem, parabens!
    agora me conte: tem opções de restaurante ou loja para alimentação vegana?
    obrigada!

  3. Waldyr Zuliani Filho 17 Janeiro, 2015 at 13:52 Responder

    QUERIDA MUITO OBRIGADO , VC ME SALVOU , VIAGEM DE ULTIMA HORA ! COMPREI AS PASSAGENS E ESTADIAS NA 5 FEIRA DIA 15 DE JANEIRO DE 2015 E VOU HOJE , DIA 17.
    A TEMPERATURA INDICA ENTRE 08 E 18 POSITIVOS. ESTAVA ARRUMANDO COM ROUPAS MAIS LEVES . AINDA BEM QUE POSSUO TODO ESSE EQUIPAMENTOS DA VIAGEM PARA NEVE DO CHILE.

  4. Anônimo 30 outubro, 2015 at 23:27 Responder

    Olá!! Adorei o post!
    Até que eu estava indo no caminho certo, mas foi ótimo confirmar alguns detalhes e pegar umas dicas extras de quem sentiu o vento patagônico literalmente na pele, hehehe…
    Valeu!

Deixe um comentário

X